OEE na Indústria Moveleira: Finalmente no Chão de Fábrica!

Apontamentos Online da Produção Reduzem Custos

Em dezembro de 2015 falamos aqui pela primeira vez sobre a metodologia de gerenciamento online do chão-de-fábrica, mais precisamente neste artigo,  Gerenciamento Online do Chão de Fábrica (a ponta do iceberg de um movimento em curso silenciosamente). Isto porque o assunto Indústria 4.0 começava a fazer-se urgente dentro do segmento moveleiro, por motivos óbvios de assegurar a competitividade brasileira na produção de móveis.

Dois LONGOS anos (e de crise) se passaram, mas não paralisaram os líderes…Como é notório, percebemos que são sempre os mesmos a tomar a vanguarda. Aqueles que primeiro adotaram os Planos de Corte (otimizadores de chapas), Os primeiros a adotarem a metodologia CAD no desenvolvimento de produtos, Os primeiros a implantarem os ERPs, os primeiros a adotarem a Renderização de Produtos para a criação de imagens de comercialização e marketing e também os primeiros a estabelecerem parcerias com e-commerces e marketplaces. Não poderia-se esperar comportamento diferente, são novamente os primeiros a adotarem o sistema OEE para o gerenciamento online do chão-de-fábrica.

Então você se pergunta, mas fiquei para trás DE NOVO? Destacamos o link em 2015, a informação já era notícia, tudo reside em acreditar. Existem os profissionais que entram em uma empresa para manter as coisas funcionando e existem os que exercem o papel de mudança, aqueles que modificam a maneira e o funcionamento dos processos. Sempre me pautei em ser este segundo tipo de profissional, o AGENTE de mudanças, porque a evolução precisa ser entendida como um processo natural e não forçado dentro de uma organização.

Notícia boa? Sim, ainda dá tempo, o processo está em curso, isto significa que as ferramentas encontram-se ainda em fase de aprimoramento. Existe uma amplo espaço para que as empresas se alavanquem baseadas em números concretos advindos do gerenciamento online da produção. Para isso contudo o sistema PCP precisa já ter atingido um nível de maturidade nas informações, a ficha técnica do produto precisa estar confiável. Infelizmente não é a realidade para alguns poucos fabricantes de móveis, estes sim com sérios problemas de urgência. O segundo passo é a implantação de um sistema OEE, o trabalho pela frente está claro para os que se prepararam.

Quanto ao mercado dos Sistemas OEE, como ele está segmentado? Existem os líderes, no caso do Brasil a PPI-MULTITASK sem sombra de dúvidas é uma referência (Obviamente que falamos também da mais cara das ferramentas disponíveis, quando o assunto é o Sistemas OEE). Falando-se em baixo custo, não existe nada mais em conta que Planilhas Excel desenvolvidas especificamente para este fim, mas isto não dissocia a necessidade do profissional implantador (cuidado com a economia na base da porcaria).

Aliás, o implantador acaba sendo seguramente a parte mais significativa deste investimento. Durante algumas experiências negativas na implantação dos ERPs nas duas décadas passadas, muito se aprendeu em termos de empresa que o Software não pode ser o elemento mais caro de um projeto, sob o risco de insucesso do mesmo. (Inclusive a Microsoft aprendeu com isso baixando o preço de seus produtos frente à queda de sua representatividade corporativa).

Existem sistemas OEE com diferentes faixas de preço e complexidade. Particularmente gosto do OEELIVEMES porque nasceu dentro da indústria moveleira e possuí um ótimo custo x benefício com baixa curva de aprendizagem. Para quem deseja conhecê-lo, segue o link: Sistema OEE para Indústria de Móveis. A implantação do OEE exige metodologia, cronograma e responsabilidade em sua condução. A empresa precisa estar diferente ao final do processo. É uma ferramente que veio para ficar…(Com preços e recursos bastante variados).

Atuando no Setor Moveleiro, conheço de perto os meandros da dificuldade em dissociar o que é custo do que é investimento. Inclusive por isso mesmo nos movemos de maneira mais lenta que outros nichos produtivos quando o assunto é investir. “A falta de informação é a grande aliada da ausência de decisão”, precisamos estar melhor preparados para o mundo que nos rodeia, isto é uma obrigação estratégica do empresário, que precisa estar bem assessorado.

A Indústria 4.0 já é uma realidade, mesmo que ainda incipiente em terras brasileiras e a grande notícia é esta, o processo está em curso e num futuro próximo teremos divulgação de cases de sucesso (que já existem em outros setores), assim que os líderes de mercado finalizarem este movimento, revelando-se as boas práticas para os empresários seguidores, como sempre foi e provavelmente será. E LA NAVE VA…

Você pode participar deste post

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Consultoria para Indústrias Moveleiras
WhatsApp chat WhatsApp